segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

SP Dimerizada


Homens de barro
Milagres viciados
Vídeoclipes em marte
Suborno como Cidade
Faço tudo
Falta parte



Contêm


Entre tantos planos e inundações
Ouvi você dizer que não teme mudanças
Na distancia da sua imagem
Composição ilegível aos acontecimentos
Voltaremos outros equívocos
Conquistaremos o que há de mais sublime

Nada

domingo, 22 de novembro de 2015

Impossibilidade de mudança


E ninguém é eleito
Reino de virtudes de joelhos
Classificado carcereiro  
Porta retrato do triunfo  
Outro atentado
Ouro atraente 
Dispense o futuro e as agências
Luz e sombra e tendências 
Vista-se de desculpas e deslizamentos
Máximo respeito com o medo
Tudo que te faz continuo

Vai ruir 

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Diga indescritível

Esse caminho poupa o futuro
Folego –Trégua
Antes da degola

Território incompreensível
Zonas de conflito da ausência
Essência de aflito

Desconstruções temporárias
Do comum a múmia
Ame a anestesia de um novo amo


Meu cais oceano

quarta-feira, 1 de julho de 2015

happy end

No tempo dos vencedores
Veio um detento
De uma terra já futura

No nervo da vida
Expulsar do templo
Os filhos
da puta

quarta-feira, 3 de junho de 2015

A indiferença é azul


Sua beleza é não ser o som do sino
nas esteiras do antigo

Sua calma é aceitar o tempo impreciso
ponteiros e infinito

Sua vida é a viagem que segue meu sentido
Da superfície ao inesperado abismo

Sua presença é trem
que passa
sem ser visto

Diante dos restos de jardim
Diante das voltas pelo mesmo caminho 
Diante do espelho das horas
Diante de mim
O Silêncio
é um ato de
Amor

terça-feira, 2 de junho de 2015

Naufrágio

Chego pro dia
Violência nas pálpebras
Espio noticias de ontem
Num piscar de olhos vejo vida
Volto a dormir